TERCEIRIZE SEU SETOR DE TI. ISSO VAI REDUZIR EM ATÉ 46% SEUS CUSTOS EM CONTRATAÇÃO.

  • Data: 13/04/2020 09:46
  • | Autor: CristianoParmegiani

[TERCEIRIZE SEU SETOR DE TI.  ISSO VAI REDUZIR EM ATÉ 46% SEUS CUSTOS EM CONTRATAÇÃO.]

Terceirizar é economizar.

E quando falo que terceirizar pode reduzir em até 46% seus custos, estou me referindo apenas ao salário pago e os encargos trabalhistas, que os profissionais necessários para atender as demandas de sua rede, tem direito.

Mas é preciso estar alerta as opções pois, formar uma equipe funcional de tecnologia pode ser um processo caro e demorado.


A Seleção:

Começando pelo complexo processo de seleção, onde o setor de recursos humanos precisa entender qual o perfil necessário a ser encontrado, analisar currículos, entrevistar todos os selecionados, muitas vezes avaliados com testes, mobilizando recrutadores e outros gestores até se encontrar o profissional com a experiência e o perfil desejado.

Esse processo pode consumir vários dias e interferir no fluxo de trabalhos internos.


A Contratação / A Documentação:

Apostando que o processo de seleção tenha sido bem aplicado e que se fez a melhor escolha, é iniciado o processo de contratação efetivamente. Que envolve um novo fluxo de ações, começando pela entrega de documentação.

Para muitas empresas, segundo pesquisa do ibope, pode chegar a duas semanas entre a entrega dos documentos até a digitação dos dados no sistema.

“Com a burocracia, contratar uma pessoa demora mais do que abrir uma nova empresa em São Paulo”, afirmou o CEO e fundador da Acesso Digital, Diego Martins. Ainda segundo ele, tal processo leva, em média, sete dias. Fonte: https://veja.abril.com.br/economia/empresas-tentam-reduzir-prazo-de-contratacao-de-funcionarios/


A Inclusão:

Incorporar novos membros a sua equipe pode ser sinal de crescimento para a empresa, mas você não pode esquecer que, absorver profissionais também significa perca de espaço físico e é preciso se preparar para instalar esse novo funcionário.

É necessário a aquisição de mesa, cadeira, material de escritório, a compra de equipamentos, como computadores, e a criação de e-mail e crachá... enfim, toda estrutura física, equipamentos, além das devidas configurações dos computadores devem ser e estar preparadas antecipadamente a chegada do novo membro.

Caso contrário ele não terá condições para realizar devidamente suas funções e atingir a produtividade desejada.


A Adaptação:

E depois de contratado e devidamente instalado, é preciso inserir esse novo colaborador a equipe, com treinamento interno, adaptação as rotinas, as metodologias e aos objetivos da empresa.

Certamente esse é uma etapa a qual se deve dedicar grande atenção, pois esse novo membro não conhece ninguém da equipe e possivelmente traz consigo, manias e vícios adquiridos em experiências anteriores de trabalho.

Então, o desafio, além de encontrar, conquistar e contratar excelentes profissionais é, possuir uma rotina de adaptação eficiente, para no menor prazo possível, engaja-lo verdadeiramente ao time.  

 "A rigor, a adaptação de um colaborador varia de empresa para empresa, ou de segmento, e até mesmo do momento financeiro em que a companhia se encontra no momento. Porém, este período torna-se mais longo quando acontecem falhas no processo de seleção", destaca o vice-presidente da FranklinCovey Brasil, Josmar Arrais. Fonte: https://administradores.com.br/noticias/existe-um-periodo-certo-para-adaptacao-profissional


A Administração:

É requisito fundamental o aprimoramento e treinamento regular. Sem os incentivos necessários, sua equipe pode ficar desatualizada e não conseguir mais atender as necessidades diárias do parque de informática.

“Segundo a ABTD (Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento), em 2018, as empresas investiram, em média, 0,63% do seu faturamento anual em treinamentos. O número é bom, mas ainda é bem abaixo do valor do mercado americano, por exemplo, que chega a ser de 1,43% do faturamento.” Fonte: https://blog.previnsa.com.br/investimento-em-treinamento-o-que-levar-em-consideracao/


E dependendo dessas necessidades, um único funcionário não será suficiente.

Você irá precisar de 3 ou 4 profissionais com especializações diferentes para lidar com as complexidades e demandas de seu ambiente de TI. E nesse caso você deve multiplicar o tempo gasto em contratação, custos com aquisição de equipamentos, salários, encargos e benefícios correspondentes.


A Desistência:

Além disso, se por qualquer motivo, seja por desistência, falta de adaptação ou falta de resultados, um funcionário sair, todo o processo começa novamente.

 

Essa análise está focada apenas nos custos e investimentos, não anulam as várias vantagens e em muitos casos, a necessidade da empresa de formar e manter uma equipe própria de TI ou hibrida, nesse caso mesclando uma equipe interna, apoiada por uma consultoria especializada.

Mas todas essas questões, leva-nos a questionar se realmente vale arriscar investir tempo e dinheiro na formação de uma equipe de tecnologia interna.

 “Uma das primeiras regras cujo cumprimento é fundamental na hora de contratar um funcionário é que as empresas devem pagar 37% sobre o valor do salário líquido de encargos sociais — 29% deste total vai somente para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)”. Fonte: https://www.treasy.com.br/blog/encargos-trabalhistas/

Então, um funcionário que recebe, num exemplo prático, a remuneração de R$ 2.000,00 mensais, pode custar mais do que o dobro desse valor dependendo do regime tributário vigente.

Para facilitar sua decisão apresentamos um infográfico de comparativo entre os dois principais cenários.

TERCEIRIZE SEU SETOR DE TI.

 

Hoje, mais do que nunca, as empresas e gestores lutam para conseguir o equilíbrio entre investimento, custos e ao mesmo tempo apoiar e manter um desempenho positivo do setor de TI e de seus colaboradores. Um desafio enorme!

Estrategicamente, buscar parcerias que deem apoio e maneiras de melhorar a performance e ao mesmo tempo reduzir custos operacionais, é prática comum entre as empresas.

Ainda assim existem aqueles que possuem resistência a terceirização. Pois tem a sensação de perda de controle ao transferir essa responsabilidade para fora da empresa.

Mas é possível sim encontrar empresas de ótimo Know How, bem estruturadas, com metodologias e processos automatizados, SLA que prioriza e agiliza o atendimento de chamados, sistemas inteligentes de gestão, além de especialistas capacitados e treinados para demonstrarem empatia e assertividade nas questões dos usuários.  

Basta comparar. Se a cada 60 equipamentos, o ideal é sua empresa possuir dois técnicos disponíveis (nível n1 e um n2), e se a média de salário for em torno de 2.500 reais, o custo para sua empresa será de mais de 8.000 reais (levando em conta apenas tributos e benefícios obrigatórios), enquanto que num contrato razoável de prestação de serviço, seu investimento será de cerca de ¼ desse valor.


Terceirizar é economizar. E se a parceria for bem estruturada e os serviços terceirizados selecionados com cuidado, isso será bom para a saúde financeira da empresa e para o desempenho da TI.

Pense bem. Avalie as opções e busque tirar suas dúvidas para tomar a melhor decisão para sua empresa.

 

Nós da PHS Brasil, nos colocamos a sua disposição e ficaremos felizes em entender sua necessidade e responder suas dúvidas. Envie-nos um e-mail neste endereço: comercial@phsbrasil.com.br ou fale conosco pelos telefones 11 3945-1934 / 11 99204-4379 (whats). 

 

Obrigado por ler nosso post.

 

Olá, deixe seu comentário para TERCEIRIZE SEU SETOR DE TI. ISSO VAI REDUZIR EM ATÉ 46% SEUS CUSTOS EM CONTRATAÇÃO.

Enviando Comentário Fechar :/